Vale a pena assistir ‘Searching’ na Netflix? Confira a nossa opinião!

Entre as produções que chegaram recentemente ao catálogo da Netflix está o thriller “Searching”, filme de 2018 que em sua época de lançamento deu o que falar entre público e críticos de cinema.

Com uma construção muito inovadora, o filme se tornou uma das maiores surpresas cinematográficas daquele ano, porém, será que apenas isso faz com que valha a pena assistir a essa obra na tela do streaming?

Com direção de Aneesh Chaganty, “Searching” é estrelado pelo ator sul-coreano John Cho (Star Trek) e pela atriz Debra Messing (Will and Grace).

Confira a seguir mais detalhes sobre o filme e se vale ou não a pena dar play e assisti-lo na Netflix.

Sobre Searching

Em “Searching”, após o desaparecimento da filha de 16 anos, um pai entra em desespero e contata a polícia para iniciar as buscas pela garota.

Sem respostas satisfatórias por parte das autoridades, o homem se empenha mais que nunca em encontrar pistas sobre o paradeiro da menina.

Para isso, ele contará com o auxílio da detetive Rosemary Vick e com o computador deixado em casa pela filha, que acaba se tornando a principal ferramenta de investigação e revelará os segredos que a menina vinha escondendo desde uma grande tragédia familiar.

Vale a pena assistir Searching na Netflix?

searching-netflix

Quem é fã de novas experiências na hora de assistir produções, certamente achará muito interessante a ideia central de “Searching”.

Em seu trabalho de estreia, o diretor Aneesh Chaganty quebrou todas as regras comuns na hora de produzir um longa-metragem e fez um filme inteiro que se passa entre telas de aparelhos eletrônicos.

Dessa forma, toda a busca de “Searching”, incluindo as interações entre personagens acontecem através de telas de computadores, celulares, câmeras e TVs.

A verdade é que apenas essa experiência já seria o bastante para afirma que com certeza vale a pena assistir “Searching”, no entanto, o filme tem outros méritos que também o tornam uma boa opção de entretenimento.

O espectador como uma espécie de detetive

Como durante todo o filme acompanhamos as buscas do pai desesperado por pistas no computador da filha, essa experiência acaba por levar o espectador a também mergulhar na investigação fazendo com que o público se sinta uma espécie de detetive.

É possível até mesmo que quem está assistindo acabe encontrando pistas do caso que não são percebidas pelos personagens em tela, ou que são reveladas apenas depois.

Enfim, essa interatividade como um jogo de detetive é mais um motivo que faz valer assistir “Searching”.

História interessante

Apesar de ter como base um tema simples de investigação de pessoa desaparecida, a história de “Searching” se sustenta muito bem e se mantém interessante durante todo o filme.

Muito disso é devido aos buracos que são deixados na trama, que impulsionam o pensamento do espectador a buscar qual pedaço do quebra-cabeças continua faltando.

No caso, o roteirista do filme soube trabalhar bem com a curiosidade do público, que mesmo quando decide que já entendeu o que aconteceu, ainda assim acaba sentindo uma pulga atrás da orelha.

Ritmo

Talvez justamente para corresponder a ideia de internet, redes sociais e afins, o filme possui um ritmo muito intenso, como seria realmente se alguém estivesse pesquisando online.

Isso é bacana porque não deixa que a trama esfrie, com informações novas chegando quase que o tempo todo para o espectador.

Por outro lado, esse excesso de “conteúdo” pode tornar a trama meio confusa, passando a impressão de repetição em alguns momentos.

Talvez se a história fosse mais longa, isso se tornasse um incomodo, mas como o filme é razoavelmente curto, a ideia acaba casando muito bem no contexto geral.

CONFIRA Também:

Netflix divulga título e sinopse de filme natalino com Lindsay Lohan

Concluindo, certamente os fãs de mistério e investigação irão curtir bastante a experiência que é assistir “Seraching”. A trama se mantém interessante e por fim, acaba não sendo nem um pouco óbvia.

Para mais dicas do que assistir na Netflixcontinue acompanhando a gente aqui no TechNews Brasil.

Aline ResendeFormada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.
Instagram
Fechar