Oscar vai ganhar mais uma categoria – e não é a que todos estavam querendo

Oscar vai ganhar mais uma categoria - e não é a que todos estavam querendo

RESUMO:

  • Academia de Artes e Ciências Cinematográficas cria nova categoria para o Oscar, “Conquista em Escalação”
  • Esperava-se que uma categoria para os profissionais de dublês fosse adicionada, mas isso não aconteceu
  • A adição da nova categoria faz parte dos esforços da Academia para aumentar a diversidade e representatividade

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas anunciou a criação de uma nova categoria para o Oscar, a “Conquista em Escalação” (em tradução literal), que será introduzida na edição de 2025. Essa nova categoria tem como objetivo reconhecer o trabalho dos diretores de elenco na indústria cinematográfica.

Apesar de importante, o anúncio da nova categoria foi um balde d’água fria pra quem esperava que fosse criada uma categoria para os profissionais de dublês, uma demanda antiga da comunidade cinematográfica.

Os dublês são fundamentais para cenas de ação e risco, mas ainda não possuem uma categoria específica para serem premiados no Oscar.

A categoria de “Achievement in Casting” é a primeira a ser adicionada ao prêmio desde a criação da categoria de Melhor Longa de Animação, em 2001. Essa decisão faz parte dos esforços da Academia para aumentar a representatividade e diversidade em suas premiações.

Os diretores de elenco são considerados essenciais para o sucesso dos filmes, segundo declarações do CEO Bill Kramer e da presidente Janet Yang. Atualmente, o Ramo de Diretores de Elenco da Academia tem cerca de 160 membros.

Os detalhes da apresentação do novo prêmio ainda serão decididos pelo Conselho de Governadores da Academia, e as regras de elegibilidade serão oficialmente anunciadas em abril de 2025.

O primeiro vencedor da categoria será anunciado na cerimônia de 2026, que irá homenagear os filmes lançados no ano de 2025.

Alexandre Garcia PeresEditor do Sobre Sagas e Analista de SEO da WebGo/Content. Raramente ri com filmes e prefere muito mais um dramão. Sempre conta os dias pelos próximos filmes do Tarantino, da Pixar e do Studio Ghibli e frequentemente reassiste os mesmos filmes na dúvida do que assistir. Pela formação em Letras, tem pavor de adaptações ruins de livros e sente um leve prazer ao assistir filmes muito ruins, especialmente os que passam na TV aberta. No tempo livre, gosta de tocar violão/guitarra, jogar videogame e brincar com um dos seus 12 gatos.
FacebookLinkedin
Fechar