Loki | Por que Sylvie deixou o chiclete Kablooie em 1549?

Ficou em dúvida do porquê de a variante Sylvie ter deixado o chiclete Kablooie com um garoto no ano de 1549? Pois confira aqui a resposta!

Publicidade

Publicidade

Por que Sylvie deixa o chiclete Kablooie na França do século XVI? (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Com o episódio de semana passada, a série Loki chegou exatamente na metade. Programada para ter um total de 6 episódios, os três últimos episódios, que chegam nesta e nas próximas semanas, devem dar conta de responder várias questões que a série levantou até o momento. Algumas dessas questões parecem já sido respondidas. Uma delas, aliás, pode ter sido respondida no episódio 3, embora nem todos tenham se atentado a isso: por que Sylvie, a ainda misteriosa variante de Loki, deixou uma caixinha de chiclete Kablooie com um garoto na França do século XVI?

Essa pode parecer uma pergunta boba, mas foi um erro grosseiro por parte de Sylvie, pois permitiu que Loki (Tom Hiddleston) e Mobius (Owen Wilson), agente da Autoridade de Variação Temporal, encontrassem o esconderijo dela em 2050, no Alabama. Isso porque o fictício chiclete Kablooie só foi vendido entre os anos de 2047 e 2051. Encontrando um evento apocalíptico neste espaço de tempo, a dupla foi capaz de encontrar o esconderijo de Sylvie (Sophia Di Martino).

Publicidade

Mas então por que Sylvie deixou a caixinha de chiclete Kablooie com um garoto da França do século XVI, criando um anacronismo e permitindo que a AVT encontrasse seu esconderijo? Isso você descobre nesta matéria do Sobre Sagas!

Publicidade

Relembre a cena

Mobius segurando a caixinha de Kablooie no primeiro episódio (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)
Mobius segurando a caixinha de Kablooie no primeiro episódio (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

A cena envolvendo o chiclete Kablooie aconteceu já no primeiro episódio da série, exatamente na cena em que o agente Mobius, interpretado por Owen Wilson, é introduzido. Em uma igreja francesa, no ano de 1549, Mobius e alguns Homens-Minuto da Autoridade de Variação Temporal estão em busca do rastro de uma Variante ainda não identificada, que posteriormente ficaríamos sabendo se tratar de Sylvie (Sophia Di Martino), uma variante do próprio Loki.

Publicidade

Publicidade

Enquanto está investigando o local, Mobius se depara com um garotinho francês. Quando questionado sobre quem estava por trás da morte dos agentes da AVT, o garotinho apontou para o vitral mostrando um demônio, o que levantou a hipótese de se tratar do vilão Mephisto, embora esta hipótese já tenha sido (aparentemente) derrubada. Nesse mesmo instante, Mobius se espanta com os dentes do garoto, que estão todos azuis. O jovem francês então revela que seus dentes estavam daquele jeito por conta da caixinha de chicletes Kablooie, que a variante do Loki havia deixado para ele.

Mobius imediatamente conclui que aquilo se trata de um anacronismo, ou seja, um objeto que não pertence àquele período de tempo. Ele pede a uma das agentes para procurar por vestígios de Aura Temporal na caixa, a fim de descobrir mais sobre a variante em questão.

Por que Sylvie deixou a caixinha de chicletes Kablooie em 1549?

Garoto francês com os dentes azuis (imagem: Reprodução/Marvel Studios)
Garoto francês com os dentes azuis (imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Como comentamos, o fato de Sylvie ter deixado a caixa de chicletes Kablooie em 1549 foi um baita erro, pois permitiu que a Autoridade de Variação Temporal apertasse o cerco contra ela. E um erro dessa magnitude certamente não combina com a personagem, que se mostrou bastante perspicaz e calculista nos demais episódios.

Mas por que Sylvie deixou a caixinha para trás então? A primeira hipótese pode ser a de que já fazia parte dos planos da variante ser encontrada pela Autoridade de Variação Temporal.

Essa hipótese até faz certo sentido, mas é facilmente derrubada com o argumento de que, quando Mobius, Loki e outros agentes chegaram ao Alabama de 2050, a personagem foi aparentemente pega de surpresa. Ela estava no meio de um interrogatório com uma agente que ela havia capturado no episódio 2, e precisou imediatamente correr para colocar seu plano de bombardear a Linha do Tempo Sagrada em ação. Mesmo que ela tenha sido pega de surpresa por não esperar que os agentes a encontrassem tão rapidamente, essa hipótese ainda é um pouco fraca.

Publicidade

Publicidade

A segunda hipótese, que faz mais sentido, é a de que Sylvie, apesar dos apesares, tem um bom coração e se compadece com crianças pobres e humildes por ter tido uma infância sofrida. As interações entre Sylvie e Loki no episódio 3 sugerem que a variante sofreu bastante quando criança, mal se lembrando de sua mãe e sem chegar a ter as regalias que Loki teve, como a de fazer parte da realeza de Asgard.

Ao que tudo indica, Sylvie está há bastante tempo lutando contra os aparentemente fascistas da Autoridade de Variação Temporal, o que pode ter feito com que ela até mesmo perdesse totalmente a sua infância. Por conta disso, quando ela encontra uma criança humilde e com uma vida sofrida, como a criança da França do século XVI, seu lado mais humano e empático se sobressaia em relação ao lado frio e calculista, permitindo que ela cometa alguns deslizes.

Infância de Sylvie

Cailey Fleming como a versão criança de Sylvie (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)
Cailey Fleming como a versão criança de Sylvie (Imagem: Reprodução/Marvel Studios)

Conforme o recente teaser que o Marvel Studios divulgou para os três últimos episódios da série Loki, a infância de Sylvie será explorada na série Loki. Tanto é que, em uma das cenas, vemos uma versão mais jovem da personagem, sendo interpretada pela jovem atriz-mirim Cailey Fleming (Star Wars – O Despertar da Força; The Walking Dead).

Esse foco que a série vai dar à infância de Sylvie corrobora essa possível explicação do porquê de a variante ter deixado a caixinha de Kablooie na França do século XVI. Até agora, conhecemos apenas a Sylvie fria, calculista e durona. Nos próximos episódios, podemos descobrir como a personagem chegou até onde chegou — e também conhecer um outro lado seu, mais empático e humano (apesar de ser uma deusa).

 

Publicidade

Publicidade

Mas e você, o que acha disso tudo? Acredita em algumas dessas hipóteses sobre o porquê de Sylvie ter deixado o chiclete Kablooie com o garoto francês em 1549? Vai gostar de conhecer um pouco mais sobre a infância da personagem? Pois conta para a gente aí nos comentários!

Além disso, fique sempre ligado(a) aqui no Sobre Sagas para mais matérias e notícias sobre suas séries e filmes favoritos!

Redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês pela PUCPR. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Gosta de poesia, literatura, cinema, televisão e gatos.

Deixe seu comentário