Hazbin Hotel: o motivo pelo qual a 1ª temporada demorou 5 anos pra sair

Hazbin Hotel o motivo pelo qual a 1ª temporada demorou 5 anos pra sair
  • “Hazbin Hotel” lançou sua primeira temporada após cinco anos de espera
  • VivziePop enfrentou desafios na transição para a televisão após lançar o piloto no YouTube
  • A A24 adquiriu a animação em 2020, mas a pandemia e a greve do SAG-AFTRA atrasaram a produção.

A primeira temporada de “Hazbin Hotel” finalmente chegou ao Amazon Prime Video em janeiro de 2024. Mas por que demorou tanto tempo para ser lançada? A animadora e YouTuber Vivienne “VivziePop” Medrano, desenvolvedora da série, passou por um complexo processo criativo e técnico que explica essa demora.

Tudo começou em 2019, quando “Hazbin Hotel” lançou um piloto no YouTube. A partir desse momento, foram necessários cinco anos para que a temporada completa fosse lançada.

A série se destaca por sua narrativa ousada e irreverente que se passa no Inferno, com elementos musicais. A história gira em torno de Charlie Morningstar, a princesa do Inferno que deseja redimir os pecadores através da gestão de um hotel para lidar com a superpopulação infernal.

O elenco vocal inclui nomes como Erika Hennigsen e Stephanie Beatriz, conhecida por seu trabalho em “Brooklyn 99”, trazendo vida aos carismáticos e diversificados personagens. Destacam-se o otimismo de Charlie, a rigidez de Vaggie, as travessuras de Angel Dust e as peculiaridades do sinistro “Demônio do Rádio” Alastor.

No entanto, a jornada de “Hazbin Hotel” para as telas não foi fácil. A criadora VivziePop, que começou sua carreira no YouTube em 2012 e criou webcomics, enfrentou desafios ao fazer a transição para a televisão, já que o piloto foi lançado em uma plataforma de compartilhamento de vídeos, resultando em um público inicialmente limitado.

As coisas mudaram quando a A24, conhecida por suas obras cinematográficas de vanguarda, adquiriu a animação em agosto de 2020. No entanto, a pandemia de COVID-19 e a greve do SAG-AFTRA (Screen Actors Guild‐American Federation of Television and Radio Artists) atrasaram a produção.

Apesar dos obstáculos, a espera dos fãs valeu a pena. “Hazbin Hotel” inovou em termos de narrativa e design, além de ter uma representatividade LGBTQ+.

Alexandre Garcia PeresEditor do Sobre Sagas e Analista de SEO da WebGo/Content. Raramente ri com filmes e prefere muito mais um dramão. Sempre conta os dias pelos próximos filmes do Tarantino, da Pixar e do Studio Ghibli e frequentemente reassiste os mesmos filmes na dúvida do que assistir. Pela formação em Letras, tem pavor de adaptações ruins de livros e sente um leve prazer ao assistir filmes muito ruins, especialmente os que passam na TV aberta. No tempo livre, gosta de tocar violão/guitarra, jogar videogame e brincar com um dos seus 12 gatos.
FacebookLinkedin
Fechar