Game of Thrones | George R. R. Martin se arrepende de ter deixado série ultrapassar livros

Autor dos livros que inspiraram "Game of Thrones" comentou sobre o final da série e afirmou que gostaria de ter ficado à frente com os livros.

Publicidade

Publicidade

George R. R. Martin Game of Trones

Já se completam mais de três anos desde que a HBO concluiu a exibição de sua série de maior sucesso: com oito temporadas no total, Game of Thrones” bateu recordes de audiência em diversos países pelo mundo, tornando-se um fenômeno internacional durante os anos em que seus episódios foram exibidos (2011 – 2019).

As temporadas da série, como todos já sabem, foram inspiradas na saga As Crônicas de Gelo e Fogo”, do autor americano George R. R. MartinAssim que a primeira temporada foi lançada, os quatro primeiros livros da saga já estavam disponíveis nas livrarias do mundo inteiro, e o quinto, A Dança dos Dragões”, estava prestes a ter sua estreia internacional.

Publicidade

Para quem conhecia a obra do autor antes da série, sabe que seu detalhismo e correlação entre as tramas do enredo têm um preço: o longo período que se estende entre os lançamentos dos seus livros. Até o momento, o plano do autor é de que As Crônicas de Gelo e Fogo”  seja uma história narrada em sete livros totais. Nesse ano, em específico, completam-se dez anos do trabalho de Martin em seu sexto livro, Os Ventos do Inverno“, que ainda não tem data prevista para ser lançado.

Publicidade

Inicialmente, essa demora não foi uma preocupação dos produtores da série, já que eles contavam com cinco livros cheios de detalhes e tramas secundárias para a adaptação. À medida que que o show se aproximou dos acontecimentos de A Dança dos Dragões“, entretanto, essa questão passou a ser discutida pela sala de roteiro. Como Martin já havia contado o final de sua obra para David Benioff D. B. Weiss,  os showrunners tiveram que criar algumas saídas que divergiam do final dos livros.

Game of Thrones:
Game of Thrones: série ultrapassou livros de Martin durante a 5ª temporada (Imagem: Reprodução/NYT).
Publicidade

Publicidade

Em uma entrevista recente para a emissora estadunidense WTTV Chicago, o escritor George R. R. Martin diz que ele é muito grato por toda a repercussão que o show deu à sua obra, mas que preferia ter ficado à frente com os livros:

“Olhando em retrospecto. Eu queria ter ficado na frente com os livros. Minha maior questão foi que, quando eles começaram a série, eu tinha quatro livros já impressos, e o quinto foi lançado assim que a série começou, em 2011. Eu tinha uma frente de cinco livros, e essas obras são gigantes, como você sabe. Eu nunca pensei que eles iriam me alcançar, mas eles alcançaram. Eles  me alcançaram e me ultrapassaram”.

Na mesma oportunidade, o autor comentou sobre como a reação ao final da série impactou a escrita de Ventos do Inverno“: “Isso deixou tudo um pouco estranho, porque agora o show estava na minha frente e estava indo, de certa forma, em direções diferentes. Então, ainda estou trabalhando no livro, mas você verá o meu final quando isso acontecer”, comentou o autor.

Durante a entrevista, Martin também disse que ele não tem permissão para discutir as futuras séries relacionadas a Game of Thrones” que estão sendo produzidas para o HBO Maxe, por isso, suas opiniões durante o diálogo não refletem a realidade de House of the Dragon“.

CONFIRA Também:
House of the Dragon | HBO divulga primeiras imagens oficiais da série

O que você achou do final de “Game of Thrones”? Compartilhe sua opinião conosco em nossas redes sociais, e fiquem ligados aqui no Sobre Sagas para mais informações sobre a série!

Publicidade

Publicidade

Fonte: WTTV Chicago

Arquiteto e Urbanista pós-graduando em Cenografia. Editor-Chefe e administrador do Sobre Sagas desde 2013. Apaixonado por adaptações cinematográficas, especialmente de fantasia.
FacebookInstagramLinkedin

2 comentários

  • George R. R. Martin não é britânico. Ele nasceu em Bayonne, Nova Jersey, Estados Unidos. Pode conferir.

    • Oi, Simone. Corrigimos a informação. Obrigado!

Deixe seu comentário