Filme “Minha Irmã e Eu”: onde assistir e o que esperar

O cinema brasileiro inicia o ano com chave de ouro com a comédia familiar “Minha Irmã e Eu“, desembarcando nas salas de cinema de todo o país. Esta produção nacional promete risadas e reflexões em partes iguais, abraçando temas que vão desde as complexidades dos laços familiares até as pressões sociais da modernidade.

Onde assistir “Minha Irmã e Eu”?

Para aqueles que estão procurando uma opção de lazer nas telonas, “Minha Irmã e Eu” já está disponível nos cinemas desde o dia 28 de dezembro.

Depois de algum tempo com exclusividade nas salas de cinema, o filme deve ser lançado no Globoplay, Telecine Play ou Paramount+, já que as três empresas participaram como coprodutoras do longa.

Sobre “Minha Irmã e Eu”

Dirigido por Susana Garcia e com roteiro de Ingrid Guimarães, que também estrela o filme, o longa se apresenta como um retrato divertido e sincero do reencontro de duas irmãs com trajetórias de vida bem diferentes.

No coração do filme, encontramos as personagens Mirian e Mirelly, vividas por Ingrid Guimarães e Tatá Werneck, respectivamente. Originalmente, Mirian e Mirelly compartilhavam o sonho de se tornarem uma bem-sucedida dupla sertaneja, mas o destino as guiou por caminhos distintos.

Filme Minha Irmã e Eu onde assistir e o que esperar

Mirian permaneceu na tranquila vida do interior, assumindo responsabilidades familiares, enquanto Mirelly buscou nas redes sociais a ilusão de uma existência glamourosa. A história ganha impulso com o misterioso desaparecimento de sua mãe, papel da veterana Arlete Salles. Este evento inesperado serve como catalisador para a reunificação das duas, explorando suas diferenças e semelhanças de maneira cômica e afetuosa.

Recepção do público e da crítica

Desde sua estreia nas bilheterias, “Minha Irmã e Eu” provou ser um fenômeno entre os espectadores, ultrapassando a marca de 11 milhões de ingressos vendidos. O carisma de Ingrid Guimarães, em particular, tem sido destacado nas avaliações, consolidando a atriz como uma das queridinhas do público brasileiro.

As opiniões de críticos, no entanto, mostram-se mais polarizadas. Certos analistas celebraram o humor tipicamente brasileiro e a capacidade do filme de envolver o espectador, enquanto outros apontaram uma tendência ao clichê e questionaram a coesão no desenvolvimento das personagens.

Na última quinta-feira (11/01), aliás, o filme alcançou a marca de 1 milhão de espectadores em um único dia, algo que não acontecia com o cinema brasileiro há cinco anos.

Alexandre Garcia PeresEditor do Sobre Sagas e Analista de SEO da WebGo/Content. Raramente ri com filmes e prefere muito mais um dramão. Sempre conta os dias pelos próximos filmes do Tarantino, da Pixar e do Studio Ghibli e frequentemente reassiste os mesmos filmes na dúvida do que assistir. Pela formação em Letras, tem pavor de adaptações ruins de livros e sente um leve prazer ao assistir filmes muito ruins, especialmente os que passam na TV aberta. No tempo livre, gosta de tocar violão/guitarra, jogar videogame e brincar com um dos seus 12 gatos.
FacebookLinkedin
Fechar