Falcão e o Soldado Invernal | Condessa Valentina pode ser o Mercador do Poder

Algumas ações suspeitas indicam que a Condessa Valentina seja o Mercador do Poder em "Falcão e o Soldado Invernal", série do Disney+.

O 5° episódio de “Falcão e o Soldado Invernal” já está disponível no Disney+ e tem dado o que falar entre os fãs do MCU (Universo Cinematográfico da Marvel). Com 61 minutos de duração, o novo capítulo da série é responsável por conectar os acontecimentos anteriores da trama com os conflitos finais que encerrarão o enredo. Nesse sentido, uma nova personagem misteriosa é introduzida: a Condessa Valentina Allegra de Fontaine, interpretada por Julia Louis-Dreyfus.

Até então, a participação da personagem no episódio se restringiu a uma rápida interação com John Walker, que vem enfrentado problemas desde que assassinou um Apátrida em praça pública na Letônia. Enquanto o governo norte-americano vira as costas para o ex-Capitão América, é a Condessa quem o compreende e demonstra interesse em seu potencial, alegando que Walker se tornou “muito interessante para certas pessoas”.

Condessa Mercador do Poder
Condessa conversa com John Walker sobre suas escolhas passadas (Imagem: Reprodução/Marvel).

Apesar da participação ser curta, inúmeros indícios apontam que a personagem, na verdade, pode ser o verdadeiro Mercador do Poder, figura enigmática que comanda a máfia de Madripoor e tem uma rede de influência poderosa ao redor do mundo. É claro que, no momento, essa possibilidade deve ser vista como uma mera teoria, mas não deixa de fazer sentido em alguns pontos. Entenda:

A Condessa pode ser o Mercador do Poder em “Falcão e o Soldado Invernal”?

A figura enigmática do Mercador do Poder foi introduzida no 3° episódio de “Falcão e o Soldado Invernal”, quando Zemo, Sam e Bucky visitam a ilha de Madripoor. Lá, quando questionado sobre quem é o líder, Zemo explica: “Todo reino precisa de um rei. Vamos rezar para ficar fora do radar dele […] Em Madripoor ele é juiz,  júri e executor“.

O primeiro indício de que a Condessa pode ser o rosto por trás do tão temido nome se dá através da própria fala da personagem: “Você fez a coisa certa usando o soro. E isso o tornou muito, muito valioso para certas pessoas”. O fato da personagem ter propriedade sobre o quão valioso Walker se tornou ao tomar o soro a aproxima bastante da descrição de alguém que negocia coisas menos palpáveis, como o Poder.

Condessa pode ser o Mercador do Poder
Condessa: comportamentos suspeitos podem indicar que ela seja o Mercador do Poder (Imagem: Reprodução/Marvel).

A maneira suspeita como ela tem acesso a informações sigilosas, como o fato de que John tomou o soro, que ele não está mais com o escudo do Capitão América e que o objeto, na verdade, não pertence ao governo norte-americano também reforçam a ideia de que ela seja uma pessoa influente com informações privilegiadas, já que nem mesmo o governo tinha conhecimento sobre todos esses ocorridos.

O visual futurista e jovial da personagem também a aproxima bastante da estética apresentada em Madripoor no terceiro episódio. Interpretada por uma atriz de 60 anos de idade, a Condessa tem mechas azuis em seu cabelo e utiliza óculos de sol igualmente futuristas.

Visual da Condessa Mercador do Poder
Visual da Condessa se aproxima bastante da estética futurista de Madripoor (Imagem: Reprodução/Marvel).

Além disso, como falamos nessa matéria, nos quadrinhos da Marvel a personagem acaba ocupando o título de “Madame Hydra“, nome que também já foi conferido a outras mulheres que ocupam cargos de destaque dentro da HYDRA. Em determinado momento das hqs, outras personagens que carregavam o título, como a Víbora, exerciam suas funções diretamente de Madripoor, cidade onde o Mercador de Poder de Falcão é introduzido.

Na última semana, a atriz Emily VanCamp, que interpreta Sharon Carter na série, comentou sobre a possibilidade de um personagem que ainda será introduzido ser o verdadeiro Mercador de Poder: “Bem, essa é uma boa pergunta. Quero dizer, o Mercador do Poder pode ser qualquer um. Também temos diversos personagens que ainda serão mostrados. Então, quero dizer, não posso falar nada”, disse em entrevista para a Variety.

Além disso, em uma matéria publicada hoje sobre a participação de Louis-Dreyfus na série, a revista Vanity Fair descreveu a personagem como uma “potencial grande vilã” para a trama, que é a segunda da Marvel para o Disney+. Nesse ponto, vale lembrar que a própria revista diz ter fontes próximas a produção da série, e por isso, existe a possibilidade do veículo ter informações sobre a identidade da personagem.

É óbvio que existe a possibilidade de outros personagens assumirem o título, como a própria Sharon Carter, que revelou ter ligações bastantes suspeitas com Georges Bartroc no último episódio, mas o aparecimento da Condessa em um momento tão decisivo e em circunstâncias tão suspeitas certamente embasariam a descoberta de que ela, na verdade, é o verdadeiro chefão por trás do que acontece em Madripoor.

Sharon Carter: personagem de Emily VanCamp também age de fora suspeita (Imagem: Reprodução/Marvel).

A resposta sobre essa e outras teorias devem ser reveladas no series finale de “Falcão e o Soldado Invernal”, que vai ao ar às 4h da manhã (Brasília) da próxima sexta-feira, com exclusividade no Disney+.

Fontes: Variety, Vanity Fair

Arquiteto e Urbanista aficionado por Cenografia e Cinema. Administrador do Sobre Sagas desde 2013 e apaixonado por adaptações cinematográficas, especialmente de fantasia.
FacebookInstagramLinkedin

Deixe seu comentário