Curiosidade | Toy Story 3 quase teve um roteiro completamente diferente

Hoje, Toy Story 3 completa 11 anos desde o seu lançamento no Brasil. Mas você sabia que Toy Story 3 quase teve um roteiro beeem diferente?

Publicidade

Publicidade

Toy Story 3 quase teve um roteiro bem diferente (Imagem: Divulgação/Pixar)

Nesta sexta-feira (18), o filme Toy Story 3 completa exatos 11 anos desde a sua estreia no Brasil, que aconteceu no dia 18 de junho de 2010. Mas você sabia que a animação Toy Story 3 quase teve um roteiro completamente diferente?

Nesta matéria original do Sobre Sagas, você vai descobrir como Toy Story 3 quase teve não apenas um, mas dois enredos bem diferentes! Confira!

Produção de Toy Story 3

Publicidade

A produção de Toy Story 3 foi bastante… atípica. Como você deve saber, a franquia Toy Story é uma propriedade da Pixar. O que significa que a Pixar certamente estaria envolvida em qualquer produção envolvendo o nome Toy Story, certo? Em tese, sim. Mas não foi o que aconteceu com Toy Story 3.

Publicidade

Na época, PIxar e Disney já haviam firmado diversos acordos para a produção de animações. Como, por exemplo, de Toy Story (1995) e Toy Story 2 (1999). Depois do lançamento deste último em 1999, os dois estúdios tentaram chegar a um acordo: o de que a Disney não produziria nenhuma sequência sem que a Pixar estivesse envolvida.

Publicidade

Publicidade

Entretanto, o estabelecimento do acordo foi bastante problemático, de modo que os dois estúdios não chegaram num consenso. Por conta de acordos passados, a Disney poderia, sim, criar uma sequência de um dos filmes da Pixar sem o envolvimento do outro estúdio. E foi o que a Disney fez em 2004: anunciou a produção de Toy Story 3, deixando a Pixar de fora.

Quem produziria a animação não seria a Pixar, mas o recém-criado estúdio Circle 7 Animation, especializado em animações computadorizadas. E a Disney até mesmo deu sinal verde, dando início à fase de pré-produção e à escrita do roteiro.

Quem ficaria responsável pela direção da animação seria Bradley Raymond, que já havia dirigido O Corcunda de Notre-Dame II (2002) e O Rei Leão 3 – Hakuna Matata (2004). Já em relação ao roteiro, a Disney passou a aceitar sugestões. E dois (que veremos mais adiante) foram levados em consideração: um do casal Bill e Cheri Steinkellner e um de Jim Herzfeld.

Porém, em janeiro de 2006, a Disney enfim comprou a Pixar. E o acordo firmado entre as duas partes envolvia colocar Edwin Catmull e John Lasseter, dois dos diretores da Pixar, no comando de todas as animações da Disney Animation. E mais: os projetos em desenvolvimento seriam reformulados ou completamente descartados. O que fez com que Toy Story 3 fosse momentaneamente cancelado, só voltando a ser anunciado, com uma nova equipe, em maio de 2006.

Essa mudança fez não só com que o estúdio Circle 7 Animation fosse fechado, mas também que os possíveis roteiros de Toy Story 3 fossem descartados, sendo substituídos pelo que conhecemos hoje em dia.

Os outros enredos de Toy Story 3

Publicidade

Publicidade

Como comentamos acima, dois roteiros para Toy Story 3 foram levados em consideração pela Pixar: um do casal Bill e Cheri Steinkellner e outro de Jim Herzfeld.

O primeiro, do casal Bill e Cheri Steinkellner, giraria em torno de Andy e seus principais brinquedos fazendo uma visita à casa da avó enquanto o quarto do garoto passa por uma reforma. Lá, entrando em contato com outros personagens, Woody, Buzz, Rex e companhia precisariam fazer uma investigação para descobrir quem estaria por trás do desaparecimento de alguns brinquedos. A animação teria um clima de mistério, suspense e até mesmo de um leve terror, com uma forte inspiração do recurso narrativo de ficção “whodunnit”, em português frequentemente chamado “Quem Matou?”.

Embora o enredo do casal não tenha sido levado adiante, a Disney gostou bastante dele, prometendo levá-lo em consideração para uma produção futura envolvendo a franquia.

Já o segundo roteiro, que foi o aceito pela Disney — e até mesmo chegou a começar a ser colocado em prática — foi do roteirista Jim Herzfeld, que havia recentemente escrito o roteiro de Entrando Numa Fria (2000), bem recebido pela crítica da época.

Nesse roteiro, Buzz Lightyear estaria com defeito e seria enviado a uma fábrica em Taiwan a fim de ser consertado. Porém, os demais brinquedos acabariam descobrindo que a fábrica não o consertaria: apenas o substituiria por um novo. Para evitar que o “verdadeiro” Buzz fosse destruído, os brinquedos de Andy partiriam para Taiwan a fim de resgatar o amigo. Do outro lado, Buzz conheceria novos brinquedos, que foram descartados por seus donos, e até mesmo uma nova versão do Patrulheiro Espacial chamada Daxx Blastar, que substituiria a linha de brinquedos de Buzz.

Publicidade

Publicidade

 

E você, o que achou desses dois roteiros? Gostaria de ver algum deles como o roteiro verdadeiro de Toy Story 3? Ou não trocaria o roteiro aceito por nada desse mundo? Pois conta para a gente aí nos comentários!

Além disso, fique sempre ligado aqui no Sobre Sagas para mais matérias e notícias sobre seus filmes e séries favoritos!

Fonte: IMDB e Wikipédia

Redator e revisor da WebGo Content, graduado em Letras – Português/Inglês pela PUCPR. Tem experiência com redação e revisão de textos para Web. Gosta de poesia, literatura, cinema, televisão e gatos.

Deixe seu comentário