Com Olivia Colman e Emma Stone, comédia com nota 7,5 chega à Netflix nesta semana

Uma das principais estreia da semana na Netflix é “A Favorita”, filme com um elenco estelar que reúne Olivia Colman, Emma Stone e Rachel Weisz.

Chegando à plataforma nesta terça-feira (25 de janeiro), “A Favorita” é um burburinho de sátira real, competição feminina e um drama de época diferenciado, tudo envolto em uma estética única que lhe é característica.

Qual a história de A Favorita?

A Favorita: Com Olivia Colman e Emma Stone, comédia com nota 7,5 chega à Netflix nesta semana
Filme com Olivia Colman e Emma Stone chega à Netflix nesta terça-feira.

Situado na Inglaterra do século XVIII, quando a nação estava em conflito com a França, “A Favorita” nos atrai para os salões e corredores sumptuosos da realeza.

Olivia Colman entra em cena como a frágil e instável Rainha Ana, cuja fragilidade corporal e emocional a torna dependente da influente Sarah Churchill (Rachel Weisz).

Sarah não só é a confidente da rainha, mas também a mente por trás do trono, manobrando as engrenagens políticas em tempos de guerra.

Tudo vira de cabeça para baixo com a chegada de Abigail (Emma Stone), uma nova serva com olhos fixos em ascender de volta à nobreza.

Rapidamente, o palácio se torna o tabuleiro de um xadrez mordaz, onde a lealdade é tão volátil quanto as alianças e traições são as jogadas para se manter no jogo.

Elenco de A Favorita

“A Favorita” é um produto da mente criativa do diretor grego Yorgos Lanthimos, conhecido por seu estilo peculiar de narrativa em filmes como “O Lagosta” e “O Sacrifício do Cervo Sagrado”.

E é justamente essa visão única que ele traz à mesa, uma câmera que dança com as personagens e uma direção que esmiúça seus motivos mais sombrios.

O trio principal composto por Colman, Stone e Weisz talvez seja o principal destaque do filme. O elenco secundário de “A Favorita” ainda inclui nomes como Nicholas Hoult (X-Men) e Joe Alwyn (A Última Carta de Amor).

Olivia Colman ganhou um Oscar pelo filme

A atuação de Olivia Colman como a Rainha Ana rendeu um Oscar de Melhor Atriz em 2019 para a atriz, um reconhecimento para uma performance que navega entre a comédia e a tragédia.

Colman humaniza Ana, apresentando uma soberana não como uma figura isolada de seu povo, mas como uma mulher atormentada por doenças e inseguranças. Naquela edição do Oscar, ela desbancou a veterana Glenn Close, considerada por muitos como favorita por “A Esposa”.

Esta conquista trouxe ainda mais atenção a “A Favorita”, que acumulou dez indicações ao Oscar e cinco ao Globo de Ouro naquele ano.

Vale a pena assistir A Favorita na Netflix?

O impacto de “A Favorita” vai além de suas boas performances e sua direção inovadora. A obra de Lanthimos é uma reflexão sobre as facetas do poder, as manipulações e as imperfeições intrínsecas ao ser humano que se escondem sob as perucas e os vestidos de época.

A versão da realeza aqui apresentada é ao mesmo tempo divertida e desconfortável, pois Lanthimos se recusa a aliviar os espectadores dando cenas que se arrastam de propósito

Portanto, se você está em busca de uma comédia histórica que desafia as convenções e entrega uma sátira social afiada, “A Favorita” é sem dúvida uma adição valiosa ao catálogo da Netflix é uma forte candidata a ocupar seu horário nobre de entretenimento.

CONFIRA Também: 7 Filmes Recentes da Netflix Baseados em Fatos Reais

Aline ResendeFormada em Marketing e pós graduanda do curso de Língua Portuguesa e Literatura. Trabalha na área de comunicação como Criadora de Conteúdo além de fazer trabalhos de atuação e locução para materiais em vídeo. Pseudo-cinéfila e apaixonada por todo universo Geek.
Instagram
Fechar