5 Motivos para assistir ao filme ‘Somos Todos Iguais’ na Netflix

Atualmente no Top 10 de produções mais assistidas na Netflix no Brasil, o filme Somos Todos Iguais vem fazendo bastante sucesso entre os assinantes da plataforma de streaming.

O filme em questão não é nem uma produção original da Netflix, nem um lançamento muito recente (ele é de 2017). Ainda assim, ele é uma boa opção para quem está em busca de um filme, baseado em uma história real, bastante envolvente e emocionante.

Nesta matéria do Tech News Brasil, você vai conhecer 5 motivos para assistir agora mesmo ao filme Somos Todo Iguaisatualmente disponível no catálogo da Netflix.

1 – Baseado em uma história real

O filme Somos Todos Iguais conta a história real do casal Deborah, que está lutando contra o câncer, e Ron, um negociante de arte com fama internacional, e de como eles conheceram e se envolveram com Denver, um mendigo com um passado turbulento, mas que é capaz de mudar completamente a visão que os dois têm do mundo.

O filme é uma adaptação de um livro, chamado (em tradução livre) Somos Todos Iguais: Um Escravo dos Dias de Hoje, um Negociante Internacional de Arte, e uma Improvável Mulher que os Aproximou, escrito pelas três pessoas que vivenciaram os fatos representados no filme e que foi publicado em 2006.

2 – Elenco de peso

Outro bom motivo para assistir ao filme é o elenco de peso que ele tem. Ele traz grandes nomes do cinema, como Greg Kinnear no papel do negociante internacional de arte Ron Hall, Renée Zellweger no papel de sua esposa, Deborah Hall, e Djimon Hounsou interpretando o morador de rua Denver Moore.

Há grandes nomes até mesmo em papéis mais secundários, como Jon Voight e Olivia Holt, que interpretam respectivamente Earl Hall (pai alcoólatra de Ron) e Regan Hall (filha do casal). E todos os atores e atrizes estão ótimos no filme, com atuações bastante memoráveis.

Confira também:
A Barraca do Beijo 3 | Entenda o final polêmico do filme

3 – Filme com uma mensagem bonita

Tratando de temas como igualdade, caridade, amor e ajuda ao próximo, fé, superação etc., e especialmente por ser baseado em uma história real, o filme é bastante comovente e inspirador, passando uma mensagem bonita e otimista no final.

E o melhor de tudo é que a mensagem, embora muitas vezes seja interpretada por algumas pessoas através do viés X ou Y, é passada sem demagogia, sendo uma mensagem universalista de respeito e amor ao próximo.

4 – Espiritualmente revigorante

Em tempos de pandemia, de segregação, de polarização política, de uma escalada da violência, de constantes ataques à democracia e às instituições, em outras palavras, em um momento de tanta escuridão, assistir a um filme como Somos Todos Iguais nos ajuda a enxergar uma luz no fim do túnel.

Portanto, se você sente que está cada vez mais pessimista em relação ao futuro e à humanidade, um filme inspirado em fatos reais como esse é uma boa dose de otimismo.

5 – Bastante reflexivo

Além da mensagem bonita, o filme Somos Todos Iguais também nos leva a refletir sobre a humanidade e o mundo, pois debate questões como as barreiras e diferenças sociais, culturais e étnicas, ideologia, preconceito racial etc.

Por conta disso, além de emocionar e inspirar bastante, o filme também faz com que o espectador continue pensando nele mesmo após o final dos créditos, deixando uma marca na pessoa e a incentivando a debater o filme — e as questões sociais presentes nele — com amigos, familiares etc.

Gostou dessa lista de 5 motivos para assistir ao filme Somos Todos Iguais na Netflix? Pois confira também:
O que assistir na Netflix? Confira 10 recomendações!

Alexandre Garcia PeresEditor do Sobre Sagas e Analista de SEO da WebGo/Content. Raramente ri com filmes e prefere muito mais um dramão. Sempre conta os dias pelos próximos filmes do Tarantino, da Pixar e do Studio Ghibli e frequentemente reassiste os mesmos filmes na dúvida do que assistir. Pela formação em Letras, tem pavor de adaptações ruins de livros e sente um leve prazer ao assistir filmes muito ruins, especialmente os que passam na TV aberta. No tempo livre, gosta de tocar violão/guitarra, jogar videogame e brincar com um dos seus 12 gatos.
FacebookLinkedin
Fechar